CARRINHO INTELIGENTE REGISTRA AS COMPRAS E ACABA COM AS FILAS NO SUPERMERCADO

Com a invenção da Caper, o próprio carrinho escaneia o produto e registra o pagamento

1
513
Com a invenção da Caper, o próprio carrinho escaneia o produto e registra o pagamento
Com a invenção da Caper, o próprio carrinho escaneia o produto e registra o pagamento

Quando a Amazon mostrou ao mundo sua primeira loja sem caixas, repleta de câmeras e sensores nas prateleiras que identificam automaticamente os itens comprados e cobram o pagamento com base em um cadastro prévio, parecia decretado o futuro do varejo. Mas há empresas que estão apostando em um caminho mais familiar ao consumidor para acabar com as filas no supermercado.

Em vez de procurar mudanças nas gôndolas, a Caper investiu em carrinhos de compras inteligentes.

A criação, desenvolvida pela empresa fundada por Lindon Gao, já usada em duas lojas em Nova York, é ele quem tem um leitor de imagens para que o consumidor penas escaneie o produto e ele já seja automaticamente computado na compra. Ao final, basta usar o cartão de débito ou crédito no leitor que também está incluído no carrinho, e levar os produtos para casa. Também é possível pagar com os meios eletrônicos Apple e Android Pay.

Mais amigável para o tradicional público dos supermercados, a ideia do carrinho inteligente já atraiu investimentos de US$ 3 milhões (R$ 11,1 milhões), liderados pela First Round Capital e com a participação de Max Mullen, cofundador de um dos serviços mais populares de delivery de compras nos Estados Unidos, o Instacart.

“Se você entrasse em um supermercado de 100 anos atrás, veria que nada mudou em relação a hoje. Não faz sentido que a gente possa chamar um táxi ou reservar um hotel por aplicativos, mas ainda tenha que ficar horas na fila para pagar uma compra”, diz ao Tech Crunch o CEO e fundador da Caper, Lindon Gao.

Assim, levar inovação a um setor que ainda opera com base no tradicionalismo foi sua maior motivação ao criar a Caper. Envolvido com tecnologia desde os 14 anos de idade, quando criou uma loja virtual de jogos, Gao chegou a trabalhar como analista de investimentos de bancos como o Goldman Sachs, mas decidiu que “meu lugar era mesmo em startups”.

Agora, ele se prepara para lançar uma nova versão do produto, que reconhecerá os produtos somente pelo cliente colocá-lo no carrinho. Até mesmo produtos comprados a granel serão computados pelo peso reconhecido no carrinho, que terá programado em sua memória um mapa da loja em que está.

Assista o Vídeo Demostração:

Até mais!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA